Agência Minera Brasil
19/06/2024 19:20

São Gonçalo do Rio Abaixo lança programa para diminuir a dependência da mineração




Com riquezas minerais abundantes em seu subsolo, sendo o minério de ferro a principal delas, o município tem na mineração a base da sua economia. A atividade tem impacto direto em mais de 70% do orçamento municipal.


Warley Pereira



São Gonçalo do Rio Abaixo lança esta semana um programa que reúne políticas públicas para diversificar a economia local e diminuir a dependência da mineração. O município localizado entre duas das principais regiões metropolitanas de Minas Gerais, a de Belo Horizonte e a do Vale do Aço, está se estruturando para atenuar sua dependência da mineração porque entende que a atividade é um ciclo, que pode terminar porque os minerários da região não são infinitos.

A cerimônia acontece na sexta-feira, dia 21 de junho, e contará com a participação de representantes do Governo de Minas, da sociedade civil e da iniciativa privada, incluindo o segmento da mineração e de empreendedores de outras áreas. Com riquezas minerais abundantes em seu subsolo, a atividade minerária tem impacto direto em mais de 70% do orçamento do município.
A cidade passa por momento de desenvolvimento econômico e vive uma transformação em sua economia. O município criou um ambiente de negócios competitivo para atração de empresas, além de novas oportunidades de emprego e renda para sua população.
O prefeito da cidade Raimundo Nonato de Barcelos, conta que o município está dando mais um importante passo na história do desenvolvimento econômico local ao pensar, planejar e colocar em prática um programa tão robusto e promissor.
"O Prospera+ vai se juntar aos nossos inúmeros potenciais logísticos, tendo em vista o nosso posicionamento geográfico estratégico, que movimenta uma rede de negócios responsável por 38% do PIB de Minas Gerais. São políticas públicas, empresas e pessoas que irão prosperar juntas, por meio de uma diversificação econômica inteligente e sustentável".


Lançamento do Prospera+

na sexta-feira vai lançar o Prospera+, Programa de Diversificação Econômica, com o apoio institucional da Associação dos Municípios Mineradores de Minas Gerais e do Brasil (AMIG) e o Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM).
O Prospera+ requalificou as diretrizes de políticas públicas municipais de desenvolvimento econômico e criou ferramentas de fomento para tornar o município ainda mais atrativo para novos negócios.
Dentre elas, uma série de políticas públicas de incentivo e fomento à atração de novos negócios, já existentes no município, como o Fundo de Equalização e o Programa Juros Zero, todos financiados pelo Fundo Municipal de Desenvolvimento Econômico.

Vale destacar, também, a oferta fundiária disponível e em implantação no município para a instalação de novos empreendimentos, em três distritos industriais consolidados; Condomínio Empresarial, em fase de projeto, destinado a empresas de pequeno porte; áreas públicas para implantação de empreendimentos de médio e grande portes; e o Banco de Áreas para Fomento, Desenvolvimento e Diversificação Econômica.

A cidade oferece, ainda, uma legislação favorável para a geração de negócios e conta com um Conselho de Desenvolvimento Econômico deliberativo e com representação do setor produtivo; legislação própria e seletiva para concessão de incentivos e benefícios fiscais; e um Plano Diretor orientado para o desenvolvimento econômico.
Para apoiar e dar suporte ao empresariado local, o município dispõe da Sala Mineira do Empreendedor (em parceria com o SEBRAE), do Programa Compras Governamentais e de uma unidade do SINE.

Qualificação de mão de obra

No que se refere às estratégias municipais de qualificação de mão de obra, a cidade oferta o Bolsa Trabalho, o Programa Qualifica e uma unidade do SENAI, que poderá implantar cursos técnicos, conforme demanda dos empreendimentos que se instalarem no município.
Além de todas essas iniciativas, a cidade conta, ainda, com estruturas de segurança, saúde e educação, de alta performance, que comprovam a ampla capacidade de investimento municipal, em qualidade de vida, para fomentar o desenvolvimento econômico local.
São Gonçalo do Rio Abaixo é um município altamente competitivo para a atração de negócios e se destaca, nacionalmente, pela robustez da sua economia. Em 2021, no ranking estadual, a cidade ocupou a segunda maior posição do Produto Interno Bruto (PIB) per capita, sendo R$ 684,1 mil por habitante. No ranking nacional figurou em terceiro lugar, segundo dados do IBGE.
Com riquezas minerais abundantes em seu subsolo, sendo o minério de ferro a principal delas, o município tem na mineração a base da sua economia. A atividade tem impacto direto em mais de 70% do orçamento municipal.
Nesse cenário, São Gonçalo do Rio Abaixo figura entre as sete cidades brasileiras com maior arrecadação de CFEM em 2023, com valor anual chegando a R$ 160,09 milhões. A receita é oriunda dos royalties da Mina Brucutu, um dos maiores complexos de extração e beneficiamento de minério de ferro do município, e explorada pela mineradora Vale desde 2006.

A OESP não é(são) responsável(is) por erros, incorreções, atrasos ou quaisquer decisões tomadas por seus clientes com base nos Conteúdos ora disponibilizados, bem como tais Conteúdos não representam a opinião da OESP e são de inteira responsabilidade da WP Comunicação LTDA
Para ver esta notícia sem o delay contrate um dos produtos Broadcast e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso