Agência Minera Brasil
05/07/2024 10:44

Brasil precisaria investir 400 bilhões de reais em infraestrutura, aponta estudo





Verba adicional poderia ser destinada à finalização de obras atrasadas, ao aumento no número de projetos em execução e ao desenvolvimento e implementação de novas tecnologias


De acordo com estudo da consultoria financeira InterB, o investimento em infraestrutura no Brasil representou 1,79% do PIB em 2023, um montante de 200 bilhões de reais. Para este ano, esse percentual deve chegar a 1,87%. O levantamento aponta que para a infraestrutura brasileira se modernizar, seriam necessários aportes anuais na casa dos R$ 400 bilhões, aproximadamente 4% do PIB.

Para Fernanda Braga, gerente administrativa da Associação de Profissionais de Agrimensura e Topografia (APAT) é importante que esses investimentos aumentem continuamente para promover desenvolvimento ao país. Segundo ela, "entre 2023 e este ano, já é possível se observar uma elevação, especialmente por conta do lançamento do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), entretanto, ainda é necessário que o poder público e a iniciativa privada façam aportes mais significativos para solucionar gargalos de infraestrutura no país".

Fernanda diz ainda que além dos investimentos em obras estruturais, mobilidade urbana e outros projetos, é preciso ter um olhar direcionado à implementação de novas tecnologias e à formação e capacitação de engenheiros, topógrafos e outras categorias de trabalhadores que atuam no mercado de geotecnologia, fundamental para a execução de grandes projetos.



A OESP não é(são) responsável(is) por erros, incorreções, atrasos ou quaisquer decisões tomadas por seus clientes com base nos Conteúdos ora disponibilizados, bem como tais Conteúdos não representam a opinião da OESP e são de inteira responsabilidade da WP Comunicação LTDA
Para ver esta notícia sem o delay contrate um dos produtos Broadcast e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso