Agronegócios
10/06/2022 07:25

Fapesp: institutos da Secretaria de Agricultura de SP terão R$ 59 mi para desenvolver centros de Ciência


São Paulo, 10/06/2022 - Os Institutos de Zootecnia (IZ), de Tecnologia de Alimentos (Ital), Biológico (IB) e de Pesca (IP), órgãos de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foram contemplados em edital da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) para criação de Centros de Ciência para o Desenvolvimento (CCD). Ao todo, serão investidos cerca de R$ 59 milhões nos projetos para integração com o setor produtivo, informa a secretaria. Das 15 propostas aprovadas, a Secretaria de Agricultura se destacou com o maior número: quatro. Os investimentos virão da própria Fapesp, órgãos públicos e iniciativa privada.

"Estamos criando parcerias e desenvolvendo tecnologias que irão provocar impacto positivo em diversos setores do agro, contribuindo para a segurança do alimento e com o desenvolvimento e a sustentabilidade do processo produtivo", disse na nota o coordenador da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), Sergio Tutui. A Apta é o órgão que coordena as atividades de pesquisa da Secretaria de Agricultura.

A diretora geral do Departamento de Gestão Estratégica da Apta (DGE), Renata Helena Arnandes, destacou que nessa modalidade de edital, a cada real investido pela iniciativa privada em pesquisa, a Fapesp se propõe a colocar até um real adicional. Ela ressaltou, ainda, que as equipes são multidisciplinares e haverá um intercâmbio com instituições de pesquisa brasileiras e internacionais.

Renata, que é também pesquisadora do IZ, coordenará um dos projetos aprovados, o CCD Neutralidade Climática da Pecuária de Corte em Regiões Tropicais. O intuito é avaliar as questões relacionadas à emissão de metano decorrente da produção pecuária.

Outro projeto aprovado, tendo como instituição-sede o Instituto de Pesca, é o Centro de Ciência para o Desenvolvimento em Sanidade na Piscicultura. A proposta vai estudar doenças emergentes, especialmente na criação de tilápia - espécie mais produzida no Brasil -, e é composta de diferentes frentes de trabalho.

Coordenado pelo Ital, o CCD Soluções para os resíduos pós-consumo: Embalagens e Produtos (CCD Circula) terá o aporte de cerca de R$ 16 milhões ao longo de cinco anos, sendo metade da Fapesp e metade dos parceiros.

Proposta aprovada pelo IB, o Centro Plataforma Tecnológica em Sanidade Animal tem como foco a promoção de uma Saúde Única, contribuindo para o controle mais efetivo dos problemas sanitários que atingem o setor produtivo.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: