Agronegócios
18/05/2022 08:29

Algodão/Abrapa: comercialização da safra 2021/22 atinge 72%; da safra 2020/21, alcança 99%


Por Isadora Duarte

São Paulo, 18/05/2022 - A comercialização de algodão da safra 2021/22 atingiu 72% da produção estimada, informa a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), em relatório mensal de safra. Da safra 2020/21, a Abrapa projeta que 99% da pluma produzida tenha sido comercializada. "O algodão brasileiro está no último trimestre do ano safra 2020/21. Restam três meses para a entrega dos últimos negócios para o mercado doméstico e internacional", comentou a Abrapa.

Em relação à produção da safra 2021/22, a Abrapa manteve sua estimativa de produção em 2,82 milhões de toneladas em 21/22 - aumento de 19,6% ante o ciclo anterior, com previsão de produtividade de 1.785 Kg/hectare . "O mês de abril foi caracterizado por pouca chuva nas lavouras de algodão brasileiras, mas no geral a expectativa de uma boa safra permanece", apontou a Abrapa.

Segundo a associação, a colheita da safra atingia 0,2% da safra até o início deste mês. Nas principais regiões produtoras, as lavouras estão na fase de formação das maçãs e nas áreas de primeira safra começa a maturação", disse a entidade. O País plantou 1,579 milhão de hectares com algodão na safra atual, 15,2% acima do ciclo anterior, segundo a entidade.

Exportações - A Abrapa informou, ainda, que a exportação brasileira no acumulado da safra 2020/21, de 1,518 milhão de toneladas comercializadas ao mercado externo de agosto do ano passado a abril deste ano, está 28,4% inferior a volume exportado em igual período do ano anterior. A China continua sendo o principal destino das exportações brasileiras (444 mil toneladas) e representa 32% das exportações acumuladas. "Os destinos China, Paquistão e Vietnã representam 70% da queda acumulada das exportações, até o momento", observou a entidade.

Contato: isadora.duarte@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: