Agronegócios
10/01/2019 11:33

OIC prevê segundo ano seguido de superávit da produção global de café para safra 2018/19


Londres, 10/01/2019 - A Organização Internacional do Café (OIC) previu hoje que a safra 2018/19 será a segunda consecutiva a registrar superávit de oferta da commodity. Pelos cálculos da entidade que tem sede em Londres, a produção global será de 167,47 milhões de sacas e o consumo, de 165,18 milhões de sacas. Com a perspectiva de crescimento mais forte do que a demanda, o superávit para 2018/19 foi estimado em 2,29 milhões de sacas, cerca de 1 milhão de sacas a menos que em 2017/18. Em outubro, a instituição aumentou sua estimativa para 3,28 milhões de sacas em 2017/18.

"Embora o excedente deva diminuir em 2018/19, dois anos de superávit pesarão fortemente sobre os preços no futuro próximo", considerou a OIC em seu relatório mensal. De outubro de 2017 a setembro de 2018, a produção mundial de café foi revista para cima em 1,5 milhão de sacas, para 164,99 milhões de sacas. A oferta global da commodity estimada atualmente para 2018/19 é, portanto, 1,5% maior do que a do ciclo anterior.

A produção de arábica é calculada em 104,01 milhões de sacas, uma alta de 2,5%. A de robusta está prevista em 63,5 milhões de sacas, uma queda de apenas 0,1% em relação a 2017/18. Para a oferta da África e da América do Sul, a OIC espera um aumento de 1,8%, para 17,8 milhões de sacas, e de 4,3%, para 79,94 milhões de sacas, respectivamente. No caso da Ásia e Oceania, é estimada em queda de 2,1% da produção, para 48,01 milhões de sacas, enquanto a da América Central deve cair 0,5%, para 21,72 milhões de sacas.

Consumo
A expectativa da Organização para o consumo mundial considera um aumento de 2,1% em relação ao ciclo de 2017/18. A entidade previu que a demanda interna nos países exportadores deve aumentar 1,4%, para 50,3 milhões de sacas, e a dos países importadores, 2,5%, para 114,88 milhões de sacas. O relatório também salientou que a demanda de países importadores não tradicionais continua a crescer, respondendo por cerca de 18% do consumo global em 2018/19.

De acordo com a instituição, tanto a África quanto a Ásia e a Oceania devem ampliar o consumo da commodity na safra em 4,1%. No primeiro caso, para 12,23 milhões de sacas e, no segundo, para 36,25 milhões de sacas. A OIC enfatizou ainda que a demanda nos mercados mais tradicionais da Europa e América do Norte deve crescer 1%, para 53,51 milhões de sacas, e 2,5%, para 30,73 milhões de sacas, respectivamente. O consumo na América do Sul deve subir 0,9%, para 27,22 milhões de sacas, enquanto em relação à América Central e ao México, a expectativa é de que permaneça estável em 5,23 milhões de sacas.

(Célia Froufe, correspondente - celia.froufe@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos