Agronegócios
25/01/2019 16:30

Vale/barragem: Sindicato Rural de Brumadinho (MG) prevê danos a cultivo de hortaliças


São Paulo, 25/01/2019 - O presidente do Sindicato Rural de Brumadinho (MG), Antônio Aloísio, afirma que o rompimento da barragem da mineradora Vale, ocorrido hoje no município, deve afetar pequenos produtores de hortaliças da região. Em avaliação preliminar ao Broadcast Agro, ele conta que poucas propriedades se situam nas proximidades da barragem. São lavouras de até 90 hectares cultivadas com verduras para abastecer o comércio em Belo Horizonte (MG). "Por enquanto, o prejuízo tende a ser limitado porque as fazendas maiores ficam em áreas mais distantes. É algo muito menor em relação ao que vivemos em Mariana (MG)", compara, citando o rompimento da barragem da Samarco, em novembro de 2015.

Aloísio tem produção agrícola e pecuária leiteira em uma propriedade de 500 a 600 hectares em Brumadinho. Uma parte menor de sua área é alugada para um vizinho que cultiva hortaliças. "Na região do município em que estou, ainda não há risco nenhum de descer os dejetos da mineradora", comenta.

O incidente de hoje ocorreu no Córrego do Feijão, perto da rodovia MG-040, e a Prefeitura da cidade pediu para a população manter distância do leito do Rio Paraopeba. Em relação à piscicultura, Aloísio diz que a prática é pouco significativa na região.

Mariana - O caso da barragem da Samarco, citado por Aloísio, gerou prejuízo de aproximadamente R$ 23,2 milhões aos produtores rurais dos municípios de Barra Longa, Mariana, Ponte Nova e Rio Doce, conforme levantamento da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG) realizado entre novembro de 2015 e janeiro de 2016, que compreendeu 95% das áreas afetadas.

De acordo com a análise, 195 propriedades rurais foram atingidas. A maior parte do dano foi em pastagem, capineiras, plantações de cana-de-açúcar, grãos e horticultura. O valor estimado para estas áreas é de R$ 15,6 milhões em 1.270,5 hectares de terras. Em seguida, estão as perdas com 216 construções afetadas (R$ 5,2 milhões), 161 quilômetros de cercas (R$ 977 mil), 293 máquinas e equipamentos (R$ 760 mil) e 1.596 animais perdidos (R$ 651 mil), principalmente aves. (Nayara Figueiredo, nayara.figueiredo@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos