Agronegócios
08/10/2021 08:28

Café/OIC: estimativa de superávit global em 2020/21 é reduzida para 2,386 milhões de sacas


São Paulo, 08/10/2021 - A Organização Internacional do Café (OIC) reduziu sua previsão de superávit de café na safra global 2020/21, de 2,633 milhões para 2,386 milhões de sacas de 60 quilos. A entidade manteve sua estimativa de produção em 169,644 milhões de sacas. A projeção representa aumento de 0,4% ante a temporada anterior. Já a previsão de consumo mundial foi elevada de 167,011 milhões para 167,258 milhões de sacas, o que corresponde a uma alta de 1,9% em relação a 2019/20.

Segundo a OIC, a colheita da safra 2020/21 já foi concluída em todos os países produtores e o foco do mercado deve se voltar para as safras 2021/22 e 2022/23. A entidade disse também que incertezas criadas por choques relacionados ao clima e possíveis interrupções nos fluxos de comércio se tornaram uma séria ameaça à regularidade da oferta de café verde. "Além disso, custos crescentes de produção, incluindo fertilizantes e custos trabalhistas, devem reduzir os ganhos atuais dos produtores com o aumento dos preços e desacelerar os investimentos em produção", afirmou a OIC.

A organização disse ainda que a inelasticidade do consumo global deve apertar o balanço de oferta e demanda, além de aumentar a possibilidade de que a tendência atual de alta dos preços se mantenha.

A OIC disse que, em setembro, a média de seu indicador composto de preços subiu 6,2%, para 170,02 centavos de dólar por libra-peso. O valor representa a média mais alta desde fevereiro de 2012, quando alcançou 182,29 cents/lb. Na comparação com outubro de 2020 (o início do ano-safra global 2020/21), a alta é de 60,6%. O desempenho dos preços tem sido motivado por uma esperada queda de produção no Brasil e por medidas restritivas que estão atrapalhando os fluxos comerciais na Ásia, afirmou a OIC.

As exportações globais de café somaram 10,12 milhões de sacas em agosto, queda de 0,10% ante o volume de agosto de 2020, de 10,13 milhões de sacas, informou a OIC. Segundo a organização, os embarques nos 11 primeiros meses da temporada 2020/21, que vai de outubro/20 a setembro/21, totalizaram 118,96 milhões de sacas, em comparação com 116,78 milhões de sacas no mesmo período em 2019/20.

Os embarques da América do Sul entre outubro e agosto aumentaram 5,5% na comparação anual, para 54,74 milhões de sacas. Já as exportações da Ásia e Oceania diminuíram 4,2%, para 37,11 milhões de sacas. As exportações de México e América Central aumentaram 4,1%, para 15,89 milhões de sacas. Já as exportações da África cresceram 2%, para 12,78 milhões de sacas.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos