Agronegócios
01/06/2022 18:23

Suínos/Cepea: preço do animal vivo no mercado independente cai em maio na maioria das praças


São Paulo, 01/06/2022 - O preço do suíno vivo pago ao produtor do mercado independente encerrou maio em queda na maioria das praças acompanhadas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq-USP). Segundo relatório antecipado ao Broadcast Agro pelo centro de estudos, a pressão sobre os preços veio tanto da maior oferta quanto da fraca demanda pela carne.

"Diante desse cenário, os preços do animal comercializado no mercado spot passaram a operar abaixo dos observados para o suíno de produção integrada", continua o Cepea. "Vale destacar que, historicamente, as cotações do animal no mercado independente operam acima dos de produção integrada, devido aos maiores custos."

No acumulado de maio (entre 29 de abril e 31 de maio), o valor do suíno vivo de produção independente, posto no frigorífico, na região do oeste catarinense, foi negociado na média de R$ 4,59/kg no dia 31, queda de 24,4% em relação ao dia 29 de abril. Esse valor está abaixo do recebido por produtores integrados, de R$ 5,07/kg no encerramento de maio. Na praça de Erechim (RS), na mesma comparação, o movimento foi similar, enquanto o animal de comercialização integrada teve preço médio de R$ 5,06/kg, o independente teve queda de 17,7% no acumulado do mês, sendo negociado a R$ 4,96/kg na terça-feira, 31,

Esse cenário esteve atrelado à menor presença de compradores de suíno ao longo de maio no mercado spot, devido à redução nas vendas da carne. Já no caso das integradoras, estas mantiveram o preço base dos contratos com suinocultores integrados.

No mercado de carnes, o movimento de baixa também foi intenso para a maior parte dos produtos. O valor da carcaça especial suína, comercializada no atacado da Grande São Paulo, teve queda de 21% no acumulado de maio (entre 29 de abril e 31 de maio), indo para R$ 7,93/kg no dia 31. Para os cortes, na média das regiões do Estado de São Paulo, o produto que mais se desvalorizou (7,1%) foi o pernil com osso, cotado a R$ 9,83/kg no dia 31.
"De acordo com colaboradores consultados pelo Cepea, a diminuição nas vendas do animal e da carne, especialmente a partir da segunda quinzena do mês, resultaram em queda nos preços no acumulado do mês."

Apesar disso, em algumas regiões, como as praças mineiras, houve avanço nas cotações nesta última semana. Nestes casos, mesmo com a conjuntura do mercado desfavorável, a menor oferta de animais em peso ideal para abate e a resistência de produtores em negociar a valores mais baixos permitiram que os preços reagissem. Entre 24 e 31 de maio, o suíno vivo negociado em Patos de Minas (MG) se valorizou 3,4%, a R$ 5,96/kg no dia 31. Em Ponte Nova (MG), a alta foi de 3,6%, com o animal a R$ 5,97/kg na terça-feira, 31.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: