Agronegócios
10/10/2018 08:41

Café/OIC: maior oferta se reflete em alta das exportações (+6,3% em agosto ante agosto/17)


Londres, 10/10/2018 - A maior oferta no ano cafeeiro de 2017/18 se refletiu no aumento dos embarques mundiais nos 12 meses encerrados em setembro, como divulgou nesta manhã por meio de seu relatório mensal a Organização Internacional do Café (OIC), que tem sede em Londres. Em agosto, as exportações mundiais de todos os tipos e formas de café aumentaram 6,3%, para 11,1 milhões de sacas de 60 kg, em relação a agosto de 2017.

O documento ressaltou que os embarques do café tipo arábica cresceram 6,7%, para 6,95 milhões de sacas, e os do robusta foram ampliados em 5,7%, para 4,16 milhões de sacas. "O aumento nos embarques de arábica consistiu em grande parte de "Naturais Brasileiros", que subiram 14,7% para 3,3 milhões de sacas em agosto de 2018, enquanto as exportações de "Suaves Colombianos" caíram 11,6%, para 1,11 milhão de sacas", citou a entidade.

Nos primeiros 11 meses do ano cafeeiro de 2017/18, as exportações mundiais de café ficaram 1,6% maiores do que no mesmo ano 2016/17, também de acordo com o documento divulgado hoje. Os embarques de arábica para outubro de 2017 até agosto de 2018 estão 0,2% acima dos feitos no ciclo 2016/2017. Conforme a OIC, o aumento das exportações de "Outros Suaves" compensou as quedas tanto nos "Suaves Colombianos" quanto nos "Naturais Brasileiros".

Os embarques de robusta cresceram 3,9%, para 42 milhões de sacas de outubro de 2017 a agosto de 2018. As exportações totais de robusta verde aumentaram todos os meses desde maio de 2018. As exportações brasileiras de robusta de junho a agosto foram de 1,19 milhão de sacas, o que significa, pelos cálculos da entidade que ficaram 17 vezes superiores ao do mesmo período de um ano atrás e representaram 78,8% dos embarques de outubro de 2017 a agosto de 2018.

Para a OIC, embora o Vietnã esteja próximo do fim de seu ano-safra, os embarques de robusta verde mantiveram-se altos, atingindo 6,43 milhões de sacas entre junho e agosto de 2018, 21% maior do que em 2017. A Indonésia foi o terceiro maior exportador de robusta verde para junho a agosto de 2018, com embarques atingindo 0,77 milhão de sacas. "No entanto, isso é 62,9% menor do que o verificado no mesmo período de 2017, uma vez que o aumento do consumo interno e níveis baixos de produtividade reduziram o volume disponível para exportação", salientou a instituição. A Organização mencionou ainda que, durante o mesmo período, Uganda embarcou 880 mil sacas de café robusta verde e a Índia exportou 730 mil sacas.

Estoques
"Os estoques de café verde nos países importadores, incluindo os portos livres, mantiveram-se em níveis elevados nos últimos dois anos", ressaltou a OIC. Depois de atingir 17,94 milhões de sacas no fim de dezembro de 2010, o armazenamento atingiu um nível recorde de 26,44 milhões de sacas no fim de junho de 2017. Os estoques de países compradores declinaram para 24,64 milhões de sacas no fim de junho de 2018. "Mas este é o terceiro maior volume no fim de junho nos últimos 18 anos", comparou a entidade. (Célia Froufe, correspondente - celia.froufe@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos