Agronegócios
11/04/2019 10:46

IBGE: milho 2ª safra, algodão e feijão puxam safra 2019 ante estimativa de fevereiro


Rio, 11/04/2019 - Estimativas de maiores produções de milho de segunda safra, algodão e feijão puxaram a melhora na previsão para a safra agrícola brasileira de 2019, no Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de março, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A produção agrícola brasileira totalizará 230,1 milhões de toneladas de grãos este ano, 1,3 milhão de toneladas a mais que o previsto no levantamento anterior, referente a fevereiro.

Em relação à divulgação anterior, os destaques positivos foram algodão herbáceo (12,2%), feijão 1ª safra (8,7%), feijão 2ª safra (7,2%), milho 2ª safra (3,4%), cana-de-açúcar (1,8%), mandioca (1,6%) e café arábica (1,3%). A expectativa para o café canephora (conilon) permaneceu estatisticamente estável (0,0%). Em contrapartida, houve reduções nas previsões para a soja (-0,8%), milho 1ª safra (-1,7%), tomate (-4,6%), sorgo (-7,9%) e feijão 3ª safra (-13,3%%).

A safra de soja em 2019 será 876,964 mil toneladas menor que o estimado em fevereiro.

Em números absolutos, os destaques ficaram com a cana-de-açúcar (11,855 milhões de toneladas), milho 2ª safra (2,124 milhões de toneladas), algodão herbáceo (677.418 toneladas), mandioca (315.629 toneladas), feijão 1ª safra (109.183 toneladas), feijão 2ª safra (85.172 toneladas), café arábica (29.824 toneladas) e café canephora (11 mil toneladas). As perdas ocorreram no feijão 3ª safra (-66.743 toneladas), sorgo (-182.231 toneladas), tomate (-199.859 toneladas), milho 1ª safra (-446.927 toneladas) e soja (-876.964 toneladas).

Apesar da expectativa de 11,9 milhões de toneladas a mais na safra de cana-de-açúcar, o produto não é contabilizado na estimativa global para a previsão de grãos.

(Daniela Amorim - daniela.amorim@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos