Agronegócios
05/07/2021 08:39

Soja/EUA: oferta reduzida e demanda de esmagadoras devem limitar exportações no 2º semestre, diz USDA


São Paulo, 05/07/2021 - A oferta doméstica reduzida e a alta demanda de esmagadoras devem limitar os volumes de exportação de soja dos Estados Unidos neste segundo semestre, quando cerca de dois terços da oleaginosa norte-americana são embarcados. A previsão é do Serviço Agrícola Estrangeiro (FAS) do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA). Em relatório, o FAS observou que os estoques ao fim de 2020/21 devem ser 11 milhões de toneladas menores do que os do ciclo anterior.

"Além disso, o aumento da capacidade de produção de biodiesel nos EUA impulsionou tanto o esmagamento quanto a demanda por óleo de soja", disse o FAS. O óleo de soja é uma das principais matérias-primas usadas na fabricação do biocombustível. "A maior demanda de esmagadoras vai reduzir a quantidade de soja disponível para exportação e dar suporte aos preços. Menor oferta de soja, aumento da demanda doméstica e preços mais altos vão reduzir a participação dos EUA nas exportações globais."

Uma possível redução das compras chinesas também preocupa, disse a agência, acrescentando que, no último ano, a China comprou volumes recordes de soja norte-americana e brasileira. "No entanto, com a desaceleração do esmagamento na China e os estoques crescentes no país, não se sabe até quando a China vai continuar comprando os volumes atuais", afirmou o FAS. "Como a China é responsável por 60% das importações globais de soja, uma mudança pode alterar drasticamente o mercado. Fatores como o ressurgimento da peste suína africana, uma redução do farelo de soja nas fórmulas de ração animal, quedas dos preços de carne suína e a utilização das reservas podem enfraquecer as importações chinesas." O FAS destacou também que os EUA enfrentam neste ano maior concorrência do Brasil, que colheu uma safra recorde.

Apesar desses fatores, o USDA acredita que as exportações norte-americanas de soja em 2021 serão fortes. No entanto, com a expectativa de preços mais altos e volumes menores, ainda não se sabe se a receita de exportação neste ano conseguirá superar o recorde do ano passado, disse o FAS.

No primeiro trimestre de 2021, as exportações de soja dos EUA totalizaram US$ 7,7 bilhões, a segunda maior receita para o período e quase o dobro da registrada um ano antes. Esse crescimento foi motivado por um volume recorde e preços mais altos, disse o FAS.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2021 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos