Agronegócios
03/05/2021 10:24

Especial: Com CRA Verde, M. Dias Branco quer marcar sustentabilidade a investidor e estrangeiro


Por Isadora Duarte

São Paulo, 28/04/2021 - Após receber a chancela de título verde, em sua primeira operação de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), a fabricante de alimentos M. Dias Branco avalia que o "selo" baliza sua política de sustentabilidade. "É resultado de práticas que vêm de longa data e ratifica nossos compromissos socioambientais tanto para o investidor de ações quanto para o de renda fixa", afirma o diretor de Novos Negócios e Relações com Investidores da companhia, Fábio Cefaly, em entrevista ao Broadcast Agro. Em dezembro de 2020, a companhia passou a integrar a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3 - Bolsa de Valores do Brasil.

O enquadramento do primeiro CRA da M. Dias Branco na categoria "título verde" foi feito após avaliação externa da Resultante, escritório especializado na agenda de integração ESG (Governança Ambiental, Social e Corporativa) e fornecedora de pareceres para títulos temáticos. No processo, os critérios e políticas da companhia para compra de insumos foram revisados e houve verificação também da conformidade socioambiental dos fornecedores incluídos nos termos da emissão. "Além de cumprir critérios físicos e operacionais tanto da empresa quanto da cadeia de fornecedores, para obter CRA Verde, precisamos nos comprometer em evoluir nesses quesitos ao longo de 10 anos", diz o vice-presidente de Investimentos e Controladoria da M. Dias, Gustavo Theodozio.

Para eles, a classificação como título verde aproxima a companhia de investidores pessoa física, público que a empresa busca aumentar participação. "ESG é uma preocupação desse investidor e ele busca títulos e ações de empresas comprometidas", diz Cefaly. De acordo com ele, 10 mil CPFs compraram fatias do CRA da empresa. Hoje, a companhia tem rol de 99 mil investidores pessoa física, entre mercado de ações e títulos. "Em 2015, esse número era de 1,8 mil pessoas", diz Cefaly.

Para Theodozio, a visibilidade do CRA ajudou a conquistar novos investidores pessoa física no último mês. "O CRA é atrativo para pessoa física porque é isento de imposto de renda e tem rentabilidade acima da taxa Selic. Pela ferramenta, conseguimos divulgar a companhia para esse investidor de renda fixa que talvez não conhecia a empresa do mercado de ações", afirma Theodozio.

Segundo ele, o título verde também atende às preocupações do investidor estrangeiro, embora neste momento as ações e títulos da companhia sejam dedicados ao público doméstico. "Esse CRA Verde nos prepara para eventualmente, em uma emissão de dívida internacional, emitirmos green bonds (títulos de dívida verde) e não títulos convencionais", diz o executivo, acrescentando que os parâmetros de análise são semelhantes aos critérios adotados no Brasil. "São poucas empresas hoje habilitadas para essa emissão. Seria meio caminho andado."

Outra vantagem do CRA Verde é o apelo também junto a compradores internacionais. Cefaly diz que o título contribui para o projeto de internacionalização da marca, que está em franca expansão, exportando produtos para novos mercados. "É mais um argumento que reforça a tese de sustentabilidade dos produtos", afirma. "Um dos principais destinos da marca são os Estados Unidos, onde a régua do consumidor é muito alta e ele é sensível a essas questões."

Ciro Matuo, analista de crédito no Research do Itaú BBA, diz que é essa chancela verde que distingue o CRA da M. Dias dos demais da indústria e que vem em linha com a tendência observada no mercado de renda fixa. "Em janeiro, vimos uma janela muito forte de emissões de bonds (títulos em dólar) por empresas brasileiras com características ESG. Cerca de 70% a 80% de bonds emitidos no primeiro trimestre por empresas brasileiras tinham essa característica ESG", afirma. Ele lembra que a fabricante investe em uma série de ações no mote socioambiental como redução do uso de água, melhor eficiência energética e diminuição na geração de resíduos, divulgados em seus reportes trimestrais de resultados. "O CRA com carimbo de verde é uma maneira da empresa formalizar essas práticas de ESG", diz Matuo.

Contato: isadora.duarte@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos