Economia & Mercados
31/07/2020 15:39

Petrobras/Almeida: Vai ser difícil zerar prejuízo este ano, por causa do impairment


Por Denise Luna e Fernanda Nunes

Rio, 31/07/2020 - A diretora de Finanças e de Relações com os Investidores da Petrobras, Andrea Almeida, admitiu que será muito difícil compensar no segundo semestre o prejuízo atingido no primeiro período do ano sob impacto da pandemia do covid-19, que reduziu tanto o preço do petróleo como a demanda pelos produtos da companhia.

"Vai ser muito difícil zerar o prejuízo no trimestre, apesar de termos reduzido nossa dívida líquida em US$ 2 bilhões. Apesar disso é difícil reverter o resultado", disse a diretora em coletiva de imprensa virtual.

Ela lembrou que o preço do petróleo tipo Brent teve queda de 42% no segundo trimestre e os volumes vendidos de 8%, assim como no primeiro trimestre a empresa fez uma baixa contábil expressiva (impairment), que elevou as perdas no resultado final.

Presente na coletiva, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, lembrou que a maior parte do prejuízo com o impairment é apenas contábil, e que foi uma ação realizada também por outras petroleiras no mundo, somando um total de US$ 60 bilhões.

"Foi necessário por decisões no passado pouco realistas (em relação aos projetos que tiveram baixa)", disse o executivo.

Na coletiva, Castello Branco disse também que não tem planos de privatizar a Transpetro. "Transpetro não está no plano de desinvestimento e nem será incluída", afirmou.

contato: denise.luna@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos