Economia & Mercados
07/12/2017 12:02

Dyogo: sem reforma, dívida chega a 100% em 2021; com reforma, estabiliza em torno de 80%


Brasília, 07/12/2017 - Sem a aprovação da reforma da Previdência, a dívida pública brasileira pode chegar a 100% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 devido à sucessão de déficits e à piora nas expectativas para a economia, alertou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. "Não temos como sustentar dívida de 100% do PIB", disse em café da manhã com jornalistas.

Com a reforma da Previdência, a perspectiva ainda é de dívida elevada, mas em patamar estável em torno de 80% do PIB. Essa melhora se daria principalmente pela recuperação do crescimento.

Segundo Oliveira, o cenário de dívida em 100% "é factível e preocupante". "O Brasil chegar a esse nível não é a mesma coisa do que 100% de dívida em países de maior renda per capita", avisou.

Crescimento
O ministro afirmou ainda que o País pode crescer em ritmo além dos 2,5% esperados para 2018. Essa projeção, segundo ele, considera um avanço da economia com inflação abaixo da meta de inflação. "Então isso leva a crer que está abaixo do potencial", afirmou.

Oliveira explicou ainda que cálculos de PIB potencial são muito influenciados por dados recentes, o que no caso brasileiro acaba incorporando os efeitos da recessão. Isso leva à queda do PIB potencial. "Mas avalio sob a ótica da nossa capacidade de crescer", afirmou.

O ministro destacou ainda que é importante dar continuidade às reformas, para que aumente a capacidade de crescimento sem gerar inflação. (Idiana Tomazelli e Adriana Fernandes)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2017 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos