Economia & Mercados
29/09/2020 09:50

Iata/Pearce: demanda deve cair 66% em 2020 (previsão anterior era de recuo de 63%)


Por Cristian Favaro

São Paulo, 29/09/2020 - Diante da dificuldade em retomar os mercados por causa da pandemia do coronavírus, a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) ampliou a estimativa de perda na demanda para o mercado global neste ano. Segundo os números divulgados na manhã desta terça-feira, a demanda global (medida pela relação passageiro-quilômetro transportados, ou RPK, no jargão do setor) deve fechar em queda de 66% em 2020 na comparação com 2019. A estimativa anterior era de queda de 63%.

"Achamos que a temporada de inverno vai ser muito desafiadora para a indústria", disse o economista-chefe da Iata, Brian Pearce, durante evento com jornalistas. Segundo a Iata, os dados de reservas para o quarto trimestre sinalizam um enfraquecimento na demanda. Em outubro, as reservas apresentaram queda de 76% na comparação anual, atingindo 81% e 76% de queda em novembro e dezembro e reforçando um trimestre mais fraco do que o período entre julho e setembro.

Pearce destacou que o mercado doméstico se mostra mais encorajador, enquanto a demanda internacional em agosto continuou fraca. "Mesmo o mercado doméstico, que está mostrando mais força, ele também está com muita volatilidade", disse.

Enquanto na Rússia o mercado doméstico retomou os níveis de 2019 em agosto, na esteira de um corte mais robusto nas taxas por parte do governo daquele país, na Austrália a demanda do mercado doméstico ficou 91% abaixo em agosto, com uma segunda onda do vírus comprometendo os negócios.

A segunda onda em alguns países, por sinal, trouxe estresse ao mercado e impôs dificuldade em regiões como a Europa. Embora as fronteiras não tenham sido fechadas, há uma resistência por parte dos passageiros em viajar se eles forem obrigados a ficar em quarentena no país destino.

Contato: cristian.favaro@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: