Economia & Mercados
10/07/2024 20:27

Microsoft deixa cargo de observadora em conselho da OpenAI, em meio a supervisão antitruste


A Microsoft renunciou ao seu assento no conselho da OpenAI, dizendo que sua participação não é mais necessária porque o fabricante do ChatGPT melhorou sua governança desde o caos com a saída e posterior readmissão de Sam Altman como CEO. A renúncia ocorre em meio a intensificação de investigações e supervisões de órgãos antitruste dos dois lados do Atlântico.

Em uma carta na terça-feira, 9, a Microsoft confirmou que estava se demitindo, "com efeito imediato", de sua função como observadora no conselho da empresa de inteligência artificial (IA). Com a saída da Microsoft, a OpenAI não terá mais assentos de observador em seu conselho.

"Nos últimos oito meses, testemunhamos um progresso significativo do conselho recém-formado e estamos confiantes na direção da empresa", disse a Microsoft, em sua carta. "Diante de tudo isso, não acreditamos mais que nosso papel limitado como observador seja necessário."

A saída inesperada ocorre em meio à intensificação da supervisão dos órgãos reguladores antitruste sobre a poderosa parceria de IA. A Microsoft teria investido US$ 13 bilhões na OpenAI.

Os órgãos reguladores da União Europeia disseram no mês passado que revisariam novamente a parceria de acordo com as regras antitruste do bloco de 27 nações, enquanto a Comissão Federal de Comércio dos EUA e o órgão de fiscalização da concorrência do Reino Unido também examinam o acordo.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2024 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso