Economia & Mercados
09/10/2019 19:00

Enel planeja amplo plano de transformação digital em São Paulo


Por Luciana Collet

São Paulo, 09/10/2019 - A Enel anunciou hoje um projeto de pesquisa e desenvolvimento (P&D) voltado para a transformação digital do bairro da Vila Olímpia, em São Paulo. Mas segundo o diretor presidente do grupo italiano, Francesco Starace, esta é apenas uma fase inicial de um plano mais amplo de transformação digital das redes da Enel São Paulo (ex-Eletropaulo) e futuramente de outras distribuidoras do grupo no País, no Ceará, Goiás e Rio de Janeiro. A ideia, disse, é que paralelamente ao P&D, a concessionária inicie, no ano que vem, um programa de instalação de medidores inteligentes.

“Quando olhamos para Eletropaulo, temos claramente em mente que esse é o lugar perfeito para implantar a experiência que temos de transformação das redes, porque as áreas metropolitanas se beneficiam muito da transformação digital”, disse o executivo a jornalistas. "Vamos fazer em São Paulo e fazer nos outros lugares no Brasil, porque faz sentido em todo lugar."

Ele explicou que programas abrangentes de transformação digital levam um longo tempo, porque antes de tudo o regulador precisa entender o que significa a digitalização e como aplicá-la na regulação. Neste sentido, o P&D na Vila Olímpia, que será feito no âmbito dos projetos de pesquisa e desenvolvimento da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), pode ajudar.

“Importante, em qualquer transformação digital de redes, é a instalação dos medidores digitais, se não instalamos os medidores digitais, não podemos dar os outros passos. Teremos um programa de transformação digital na Enel São Paulo, começando com a implantação dos medidores digitais, possivelmente nos próximos meses”. Segundo ele, a efetivação do programa depende, ainda, da certificação dos aparelhos, mas apontou para o início do programa em 2020.

O principal executivo da Enel Global Infraestructure and Networks, Livio Gallo, disse a companhia está avançando na certificação com o Inmetro, e sinalizou com o prazo de meados do ano para o início das instalações, que deve começar por área de alta concentração de consumidores. “Os medidores serão a base da nossa arquitetura digital das redes”, disse. "Esse projeto na Vila Olímpia será a primeira parte de um grande esforço de digitalizar a rede", acrescentou.

Starace sinalizou que após a instalação dos medidores, devem ser realizadas novas fases, como a implementação de computadores da rede e protocolos de transmissão para a troca de dados entre esses equipamentos, e a automação das redes, permitindo resposta mais rápidas a problemas e melhoria na qualidade do serviço.

“Haverá um grande e pesado esforço e investimento em tecnologia e depois, em inteligência artificial”, acrescentou Gallo. Os executivos evitaram traçar um prazo para uma mais ampla digitalização da rede ou o volume de investimentos envolvido. “Alcançaremos a digitalização das redes em alguns anos, não podemos dizer em quantos anos”, disse.

Vila Olimpia

No projeto da Vila Olímpia, serão investidos R$ 125 milhões ao longo dos próximos três anos. O projeto, nomeado como Urban Futurability, prevê mais de 40 iniciativas de digitalização e inteligência artificial para gestão da rede de energia.

O projeto inclui a criação de uma réplica digital tridimensional da rede elétrica do bairro e a instalação de aproximadamente 4.900 sensores que coletarão dados sobre as condições da rede. A tecnologia para a cópia digital da rede permitirá acesso remoto e em tempo real. Os sensores auxiliarão a distribuidora na operação e também no processo de localização de defeitos na rede, quando os sistemas de auto reconfiguração isolam um trecho afetado de forma automática, reduzindo o número de clientes impactados.

Conforme a Enel, sistemas inteligentes identificarão também outros ativos que interfiram na operação, como, por exemplo, árvores próximas aos cabos. A tecnologia será capaz de verificar como a rede da Enel convive com os demais ativos utilizados pelo município e outras empresas. As informações alimentarão um sistema de inteligência artificial que vai monitorar e propor o melhor plano de manutenção preventiva.

Contato: luciana.collet@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos