Economia & Mercados
31/07/2020 22:29

Oi: manifestação da Anatel a aditamento de plano de recuperação é natural


A Oi considerou "natural" a manifestação da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a respeito do aditamento ao plano de recuperação judicial da companhia. Em nota divulgada nesta sexta-feira, 31, a operadora reiterou ainda sua intenção de submeter os créditos do órgão regulador a uma negociação nos termos da Lei 13.988, que estabeleceu novos critérios para o pagamento da dívida ativa detida por empresas junto a autarquias e fundações públicas.

"É esperado que a Anatel cumpra ritos e protocolos para formalizações dentro do processo formal e legal estabelecido pela Justiça, observando os devidos prazos para manifestações de credores, fazendo constar ali também a posição quanto à inclusão de seus créditos na RJ, já amplamente divulgada em diversas instâncias e ocasiões", disse a empresa.

A Oi ressaltou ainda trechos da nota divulgada pela Anatel, segundo a qual a manifestação não significa uma posição contrária da agência ou da Advocacia-Geral da União (AGU) na assembleia geral de credores - uma vez que "os termos do aditamento ainda podem ser objeto de modificação" e, se houver acordo, podem ser retirados do plano.

"A companhia continua empenhada na busca do melhor entendimento para aprovação do aperfeiçoamento do seu plano, do equilíbrio para todas as partes credoras e do objetivo principal da RJ, que é o soerguimento da companhia", disse a Oi.

"Mantendo transparência e abertura ao diálogo construtivo com todas as classes de credores, a Oi acredita que prevalecerá na análise final de todos os credores a alternativa que garanta a perenidade da companhia a partir de sua efetiva recuperação, processo este já iniciado e que não deveria sofrer impacto negativo que venha a gerar riscos e prejudicar toda a sociedade", acrescentou a operadora.
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos