Política
12/04/2019 19:36

Parlamentares do Centrão dizem acreditar ter votos suficientes para inverter pauta da CCJ


Brasília, 12/4/2019 - Parlamentares do Centrão afirmam acreditar que terão votos suficientes para inverterem a pauta da Comissão de Constituição Cidadania e Justiça (CCJ) na segunda-feira e, desta forma, abrir os trabalhos pela discussão do Orçamento impositivo, deixando a Previdência para segundo plano.

O presidente do colegiado, deputado Felipe Francischini (PSL-PR), cedeu em parte à pressão dos partidos de centro e decidiu nesta sexta-feira colocar na pauta as duas propostas de emenda à Constituição. No entanto, ele deixou a reforma de Paulo Guedes, a Previdência, como prioridade, em primeiro lugar na ordem da discussão da próxima semana.

Na segunda-feira, deputados deverão pautar um requerimento de inversão de ordem. É necessária maioria simples para aprovar o pedido. Ou seja, se os 66 membros titulares estiverem presentes à reunião, serão preciso 34 votos a favor. Os partidos do Centrão que pediram prioridade ao Orçamento, DEM, PP e PR, somam 12 membros no colegiado. Além deles, a oposição, que soma 17 deputados na CCJ, já sinalizou que deve aderir ao movimento. Há ainda a expectativa que parlamentares de outros partidos também votem pela inversão.

Nesta sexta-feira, o líder da maioria na Câmara, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), foi oficializado nesta sexta-feira como relator da PEC do Orçamento na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Além de líder da maioria na Câmara, Ribeiro é uma das principais lideranças do Centrão, bloco que articulou a movimentação para antecipar a votação da proposta na CCJ. (Camila Turtelli e Mariana Haubert)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos