Política
22/05/2020 19:53

Bolsonaro: não faltam pessoas que querem me executar; interferimos em grupos poderosos


Por Daniel Galvão e Vinícius Valfré

São Paulo, 22/05/2020 - O presidente Jair Bolsonaro afirmou há pouco que sua vida "acabou no Brasil" e que "não é por causa desse vídeo" da reunião ministerial, cujo conteúdo foi liberado nesta sexta-feira (22) pelo ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF). "Não vou ter mais paz para nada, não faltam pessoas que querem me executar por aí", afirmou, em entrevista à Rádio Jovem Pan. De acordo com o presidente, "grupos poderosos inclusive internacionais querem se aproveitar da situação do Brasil, e o Brasil não vai para frente".

Bolsonaro afirmou também que "esses caras de esquerda" têm na "fome e miséria" um "campo fértil" para "trazer caos para o Brasil".

Sobre os palavrões ditos durante a reunião, o presidente afirmou que quem não quiser ouvir "vote no engomadinho que mete mão no bolso de todo mundo". "Eu tenho liberdade de falar com o coração o que eu sinto, o que estou vendo. Tenho uma experiência política muito maior do que a deles (ministros)", afirmou.

Bolsonaro disse ainda não estar preocupado no momento. "O povo vai dizer se tenho direito a mais quatro anos ou não", afirmou, sobre uma possível candidatura à reeleição em 2022.

Bolsonaro repetiu que o registro da reunião estava pronto para ser destruído. "Mas eu disse para não destruirmos porque estava pronta para cima de mim uma narrativa de que eu poderia destruir uma prova", disse ele, antes de repetir o que tem falado desde o início do processo."Qual o ponto na fita que interfiro na Polícia Federal? O Sr. Sérgio moro deve estar revoltado, não tem nada".
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos