Política
20/04/2022 08:12

Exclusivo/Pacheco: temos como mantra preservar o teto, mas vamos avaliar impacto de gatilhos


Por Daniel Weterman

Brasília, 19/04/2022 - O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), defendeu a manutenção do teto de gastos públicos, mas afirmou que é preciso avaliar o impacto da regra diante do cenário projetado pelo Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2023.

Conforme o Broadcast Político revelou, as despesas obrigatórias vão atingir 95% do total do orçamento federal em 2024, conforme os parâmetros do projeto encaminhado pelo governo ao Congresso Nacional. Isso congelaria os gastos com funcionalismo e outras despesas com a folha salarial, aposentadorias e benefícios fiscais.

O cenário abre caminho para uma nova mudança no teto, o que pode ocorrer ainda neste ano, de acordo com especialistas e parlamentares. À reportagem, Pacheco afirmou que é preciso cautela com essa avaliação. "Sempre temos como mantra a preservação do teto de gastos públicos e a responsabilidade fiscal, mas, vamos avaliar o impacto disso considerando o Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias", disse o presidente do Senado.

Contato: daniel.weterman@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: