Política
22/05/2020 21:33

Presidente da UGT diz que comunicado de Heleno 'vai contra a democracia' e 'agride brasileiros'


Por Daniel Galvão

São Paulo, 22/05/2020 - O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Pattah, afirmou em nota que o comunicado do chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República, Augusto Heleno, "vai contra a democracia".

Pattah afirmou na nota que o texto de Heleno "agride os brasileiros, especialmente os trabalhadores". Ele disse que ninguém está acima da lei, nem o presidente da República. Pattah disse também que é inaceitável a "ameaça" de que o pedido de apreensão do telefone celular do presidente Jair Bolsonaro "poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional", como afirma o chefe do GSI da Presidência da República.

Pattah declarou ainda que a sociedade está "firme" e "forte" e que "os militares não tutelam a democracia, fazem parte dela". "O ministro Celso de Mello (STF) cumpriu o pedido de um inquérito, seguindo a Constituição. A nota, no estilo venezuelano, é uma afronta e uma clara ameaça de golpe, que a sociedade brasileira não aceitará", afirma o texto do presidente da UGT.

Contato: daniel.galvao@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Político e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos