Releases
11/02/2019 16:27

Produção de conteúdo para e-commerce: você tem ideia de quanto este trabalho custa para o varejista?


(DINO - 11 fev, 2019) - Em 2018, o e-commerce cresceu 12,5% no Brasil, seguindo uma trajetória de alta contínua. Para 2019, as expectativas são igualmente otimistas, e o comércio eletrônico é um dos segmentos mais promissores. No entanto, o ano promete ser igualmente desafiador para os varejistas, no que se refere à busca de rentabilidade para seus negócios. Atualmente, o Brasil tem 675 mil lojas virtuais, representando 5,63% dos sites ativos no país. Em um mercado de tal magnitude, cada mínimo detalhe faz diferença. E surge uma dúvida: como investir para gerar diferenciação sem despender um montante que comprometa a margem?Uma das atividades essenciais para melhorar a experiência do consumidor no e-commerce, aumentar a taxa conversão, fidelizar um cliente, e, consequentemente, ter melhor desempenho nas vendas é investir no conteúdo nas páginas de produto. Mas você tem ideia de quanto este trabalho custa para o varejista?Com tantas mercadorias e fabricantes diferentes, a responsabilidade sobre a produção do conteúdo tornou o custo de operação do varejo muito alto e ineficiente. Em um primeiro momento, falar sobre os produtos deveria ser responsabilidade dos fabricantes. Porém, com a chegada do modelo de marketplaces, os varejistas foram pressionados a se reinventar. Foi preciso então transformar todo processo.A cadeia envolve os produtores, as agências e estúdios especializados em criar o conteúdo com base em materiais adquiridos dos fabricantes; a indústria, que fornece as informações sobre as mercadorias e valida o trabalho dos produtores; e os varejistas, que desempenham papel fundamental para simplificar a rotina de recebimento das informações e aumentar a velocidade do processo.Considerando esses elos diferentes, é inviável executar qualquer plano sem um meio de conectar a todos de alguma forma. Por isso,a tecnologia veio para automatizar o que antes era feito de forma manual e arcaica, trazendo benefícios diretos, em especial para os varejistas online, como mais eficiência no desenvolvimento de conteúdo de produto, redução de custos operacionais, aumento na rentabilidade e construção de páginas mais eficientes. Isso é possível, sem grande esforço, apenas com o apoio do varejo na aderência destes novos métodos, já existentes em mercados como Estados Unidos e Europa. E esta é justamente a proposta do Tradesquash®, plataforma desenvolvida pela iSee E-content, que há mais de oito anos auxilia empresas a aprimorarem a gestão e venderem melhor através de conteúdo.O Tradesquash® funciona como uma plataforma para produção, organização e distribuição de conteúdo de produto omnichannel, centralizando todas as informações sobre o produto, assegurando padronização, controle e eficiência operacional. Portanto, esta é uma das possíveis soluções para um problema comum e que bate à porta de todos. Vamos planejar da forma correta em 2019, mudando o mindset para serviços que possam dar escala, otimizar sua operação e potencializar as vendas.* Pedro Lage é CMO da ISEE, empresa pioneira na gestão de conteúdo de produto para e-commerce e tecnologia própria para criar, gerenciar a distribuir conteúdo para os e-commerces, promovendo páginas de produto perfeitas e aumento de conversão.

Copyright © 2019 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos