Agronegócios
10/07/2018 11:25

IBGE/Guedes: Previsão menor para o milho de 2ª safra afetou revisão da produção agrícola no ano


Rio, 10/07/2018 - A revisão nas estimativas para o desempenho do milho de segunda safra puxou para baixo a projeção da produção agrícola brasileira no ano, apontou Carlos Alfredo Guedes, gerente do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A produção nacional de grãos deve totalizar 227,9 milhões de toneladas em 2018, de acordo com o levantamento de junho, 230.143 toneladas a menos do que o estimado em maio.

A previsão para a produção de milho encolheu 1,0%, para 83,7 milhões de toneladas. O montante é 15,9% menor do que o colhido em 2017. A redução é puxada por uma retração de 7,3% na área plantada. Além disso, a estiagem no Paraná tem afetado o cultivo do milho de segunda safra.

"Paraná, Goiás e São Paulo registraram reduções na produção em relação a maio", explicou Guedes. "O clima atrasou o plantio da soja, o que atrasou plantio do milho de segunda safra", completou.

A segunda safra de milho está estimada em 57,7 milhões de toneladas, cultivados em 11,4 milhões de hectares. Em relação a maio, houve queda de 1,9% na estimativa da produção e redução de 1,7% no rendimento médio. Em relação a 2017, a área plantada está 7,6% menor, enquanto a produção encolhe 15,7%. O rendimento o médio caiu 9,3%, para 5.060 kg/ha.

Por outro lado, a primeira safra de milho será 1,1% maior do que o previsto em maio, em função do aumento da estimativa da Bahia (17,6% ou 283,6 mil toneladas).

A área cultivada com milho de primeira safra no País é de 5,2 milhões de hectares, 9,4% menor do que a de 2017. A produção foi estimada em 26,0 milhões de toneladas, 16,4% menor que a do ano passado, com queda de 9,0% no rendimento médio, para 5.074 kg/ha. (Daniela Amorim - daniela.amorim@estadao.com)
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast Agro e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2018 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos