Releases
31/07/2020 17:04

"Reforma tributária vai destravar investimentos privados e abrirá caminho para o crescimento", afirma Rodrigo Maia


"Reforma tributária vai destravar investimentos privados e abrirá caminho para o crescimento", afirma Rodrigo Maia

PR Newswire


SÃO PAULO, 31 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, foi o expositor do Almoço-Debate LIDE, promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais, nesta sexta-feira (31). No evento híbrido, ele falou sobre "Desafios do Congresso como agente da retomada econômica" e respondeu a perguntas de empresários e executivos de diversos setores da economia.


O evento interativo e remoto ocorreu em virtude da pandemia da Covid-19, em medidas alinhadas às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de autoridades brasileiras. O Almoço-Debate LIDE teve a presença do vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, na abertura do evento, e mediação do vice-chairman do LIDE, Claudio Lottenberg, e do diretor-executivo do Grupo Doria, João Doria Neto.


Maia se mostrou preocupado com as contas do governo. "Mesmo com a PEC de teto de gastos, há pouco ou nenhum espaço para ampliação dos gastos do governo federal. Não podemos permitir que a dívida pública saia do controle. Apesar do orçamento nunca ser executado de forma plena e sempre ter uma margem, não significa que podemos extrapolar e autorizar novos investimentos".


Segundo o parlamentar, é preciso debater o assunto, mas evitar criar meios de gastar mais. "Não haverá mudança no teto de gastos e não podemos transferir para a sociedade essa conta. Ele pode ter alguma discussão a partir de 2 de fevereiro, quando eu não for mais presidente da Câmara. Esse ano, vamos discutir reforma tributária e, se o governo enviar proposta, a reforma administrativa".


O presidente da Câmara também afirmou ser contra novas taxações. "É preciso coragem para debater profundamente o sistema tributário atual e seus subsídios. O grande problema do Brasil é o ICMS e não é efetivo construirmos a solução de um problema causando outros problemas. Não há como criar mais impostos, pois isso impactaria a sociedade, reduziria a competitividade das exportações brasileiras, travaria o desenvolvimento do país".


Diante de empresários de diversos setores, Rodrigo Maia explicou que acredita na retomada econômica gradual no contexto pós-pandemia. "A reforma tributária vai destravar investimentos privados e abrirá caminho para o crescimento do Brasil - um país que está acabando com a indústria e com seu sistema: a tributação na indústria ficou muito maior que nos produtos e serviços", afirmou.


O deputado mostrou-se favorável à manutenção de programas sociais. "O Bolsa Família foi um divisor de águas, mas não explica as melhores condições de mobilidade social das famílias beneficiadas. A questão é: o parlamento está disposto a acabar com outros programas para unificar tudo nesse novo programa [proposto]?", indagou.


Aos participantes, Maia antecipou ainda a agenda da Câmara nos próximos meses. "Nós temos dois pontos fundamentais que não podemos abrir mão: a questão fiscal e toda política de gasto público; e uma agenda convergente entre agronegócio e Meio Ambiente. Este segundo está afetando a imagem do Brasil no exterior e precisamos introduzir esse debate que preocupa toda a sociedade brasileira".


O Almoço-Debate LIDE teve como patrocinadores Amil; Carrefour, FS, Grupo Agronelli, Iguatemi, JSL, Mistral, Multiplan, Nelson Wilians Advogados & Advogados Associados, Souza Cruz e XP Investimentos. São fornecedores oficiais desta edição o Café Fazenda Floresta, Eccaplan e RCE Digital.


FONTE LIDE

Copyright © 2020 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Inscreva-se!
Receba no seu email newsletters e informações sobre nossos produtos