Economia & Mercados
02/07/2022 08:38

PEC dos benefícios é insuficiente para mudar chances de vitória de Lula, diz Eurasia


Por Giordanna Neves

São Paulo, 1º/7/2022 - A aprovação da PEC que concede benefícios sociais no Senado, e o caminho para finalizar a proposta na Câmara, deve trazer dividendos eleitorais limitados ao presidente Jair Bolsonaro (PL) na campanha pela reeleição. A proposta deve gerar aumento de um a três pontos porcentuais no desempenho do chefe do Executivo em pesquisas de intenções de voto, insuficiente para alterar as chances de 70% de uma vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). A avaliação é da Eurasia, em relatório enviado a clientes nesta sexta-feira, 1º.

Segundo o documento, a chave para a vitória de Bolsonaro se baseia em melhorias adicionais no mercado de trabalho e nos índices inflacionários, além de uma campanha negativa eficaz contra Lula no período que antecede a votação. As chances de êxito, no entanto, giram em torno de 25% a 30%.

Na avaliação da consultoria, a dificuldade de transformar os programas sociais em potencial de voto se baseia em dois pilares: a lealdade dos eleitores a Lula e a falta de tempo para que o benefício se traduza em maior apoio a Bolsonaro.

Primeiro, os brasileiros que serão atendidos pela PEC são justamente os que mais se beneficiaram nos dois primeiros governos de Lula e os que mais sofrem com a alta da inflação. "Não por acaso, o apoio a Lula entre os que recebem esses pagamentos cresceu nos últimos três meses", diz o relatório.

Segundo, decretar novos benefícios apenas dois meses antes do primeiro turno e a três meses do segundo turno limita os ganhos potenciais que Bolsonaro poderia acumular com a medida, principalmente com uma base de eleitores já favorável a Lula. "Geralmente, há uma defasagem entre o desembolso de novos benefícios e o momento em que as famílias sentem que suas condições melhoram a ponto de beneficiar um governo", avalia a Eurasia.

O cenário reforça a tendência de análise da Eurasia, de que a corrida provavelmente ficará mais apertada durante a campanha, mas é improvável que afete significativamente o resultado favorável a Lula.

Contato: giordanna.neves@estadao.com
Para ver esta notícia sem o delay assine o Broadcast+ e veja todos os conteúdos em tempo real.

Copyright © 2022 - Todos os direitos reservados para o Grupo Estado.

As notícias e cotações deste site possuem delay de 15 minutos.
Termos de uso
Siga nossas redes: